Bem, o capítulo 92 vem nos trazendo o desenrolar da trama por cima do “novo ser” que provavelmente nascerá da união entre as irmãs Luciela e Raphaela. Como vimos no capítulo anterior, Clare consegue chegar até onde as irmãs estão, assim entrando em contato com as mesmas por meio de seu youki. O que acontece é que ao entrarem em contato, Clare acaba despertando aquela nova criatura.

05 Com isso, abre-se uma oportunidade necessária para que Raphaela encontre Clare, usando dos últimos resquícios de sua humanidade, este que estava guardada dentro daquele novo ser. A partir deste momento, vemos uma breve conversa entre as duas, até que em certo ponto uma “batalha” começa. Enquanto isso, Raphaela tenta avisar para a ex-número 47 (Clare) sobre um erro que esta estaria cometendo, alertando-a. Por fim, vemos Clare sendo atingida por Raphaela, mas logo em seguida se levantando, despertando sua energia youma, coisa que não fazia desde a guerra em Pieta e utilizando da técnica aprendida com a ex-número 2, Irene – A espada de Luz. Com isso, tem-se o fim da batalha e logo em seguida uma explosão de youki vindo do “novo ser”, explosão esta que foi forte o suficiente para chamar à atenção das demais claymores e despertados que estavam pelas redondezas, deixando-os alerta. Agora nos resta saber: Este novo ser realmente nascerá?! E a batalha entre a Dupla Dinâmica da Organização – Alicia & Beth – e a senhora Abissal do Oeste – Riful – ?

20-21

 

Comentário pessoal:

Não vou dizer que o capítulo foi ruim porque não foi, mas como sempre tinha expectativas de que Alicia e Beth encontrassem Riful e começassem o confronto que eu tanto espero. Porém, agora fiquei curioso quanto ao que acontecerá com Clare e “Luphaela/Raciella” (junção de Luciela com Raphaela e vice-versa)… Com todos esses acontecimentos é capaz que Claymore tome nova direção, ou talvez não. Enfim, como sempre tudo uma surpresa. Peço que me desculpem pelo comentário e análise do capítulo um tanto “desconexo”, mas ultimamente meu tempo anda escasso e também as traduções que encontro são um tanto difíceis de se compreender, porém, faço o que posso. Abraços e “bon week-end”…🙂